Consiste na inalação de um gás analgésico, cujo objetivo é reduzir a ansiedade e a sensibilidade no momento do tratamento. Provoca ainda uma leve perda de noção de tempo, o que contribui para uma tratamento mais tranquilo e agradável.
A técnica, que permite ser realizada no consultório de cirurgiões-dentistas habilitados por meio de treinamento específico, é feita com o uso de um aparelho que mistura oxigênio com o óxido nitroso na quantidade exata de cada componente, permitindo que o paciente seja monitorado durante todo o procedimento.
Durante a sedação, o paciente permanece com um grau de depressão mínima da consciência, mantendo a respiração espontânea, contínua, e ainda respondendo apropriadamente a estímulos físico.
Essa é a diferença básico da anestesia geral, que sempre deve ser realizada em ambiente hospitalar.
Outra vantagem desta analgesia relativa é a rápida reversibilidade da sedação, ao contrário de medicamentos ansiolíticos que têm ação prolongada.
Ao terminar o procedimento administra-se oxigênio puro por 5 minutos, tempo suficiente para que o óxido nitroso seja eliminado dos pulmões e da corrente sanguínea.
O paciente pode ter alta em seguida com todos os seus reflexos normais restaurados.
É muito importante frisar que esta técnica deve ser sempre complementada por anestesia local, pois o princípio da analgesia é diminuir a sensibilidade à dor e relaxar o paciente.
O cirurgião-dentista receberá as informações adequadas durante a anamnese e avaliará clinicamente se há indicações indicação ou não do uso do óxido nitroso.